buscar
Notícias

Lula proíbe carro blindado? Entenda o caso polêmico do Revogaço

Uma grande opção de segurança está ficando cada vez mais popular no Brasil, a blindagem é uma medida de proteção para o veículo contra possíveis ameaças. Ter um carro blindado acabou sendo quase que uma rotina em algumas áreas do país.
Publicado em Notícias dia 9/02/2023 por Alan Corrêa

Blindagem de carros está normalizada e decreto de Lula não afeta o setor. A blindagem de veículos é uma prática normalizada no mercado atual e o decreto emitido pelo ex-presidente Lula não tem impacto significativo no setor.

A blindagem é realizada por empresas especializadas e oferece uma camada extra de proteção ao veículo, tornando-o mais seguro para seus ocupantes.

No entanto, é importante destacar que a blindagem deve ser realizada de acordo com as normas estabelecidas pela legislação brasileira, garantindo a segurança e o bem-estar de todos os envolvidos.

De acordo com fontes da própria indústria de blindagem de veículos, os registros de carros blindados estão em suspenso desde que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva revogou o decreto do ex-presidente Jair Bolsonaro. Este decreto havia retirado a necessidade do Certificado de Registro (CR) para proprietários de veículos blindados.

Em resumo, a blindagem de carros é uma opção cada vez mais comum entre aqueles que buscam maior segurança no trânsito e o decreto de Lula não teve impacto significativo neste setor.

Atualmente, há uma informação errônea sendo compartilhada nas redes sociais e em alguns meios de comunicação, alegando que houve uma interrupção nas blindagens de veículos devido a um decreto assinado pelo ex-presidente Lula.

No entanto, é importante ressaltar que a blindagem de carros continua sendo uma prática normalizada e o referido decreto não tem impacto significativo no setor.

O Decreto 11.366/2023, assinado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, estabeleceu uma nova exigência para proprietários de veículos blindados.

De acordo com o decreto, eles agora precisam ter um Certificado de Registro (CR). Esta exigência não estava presente no decreto 10.030/2019, assinado pelo então presidente Jair Bolsonaro.

Em outras palavras, o decreto assinado por Lula introduziu a necessidade de um CR para os proprietários de veículos blindados, algo que não era requerido anteriormente.

De acordo com Marcelo Silva, líder da Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin), algumas empresas de blindagem em cidades como Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Porto Alegre e Curitiba tiveram que interromper suas atividades devido à falta de autorização do Exército.

Isso significa que, em algumas regiões, as empresas de blindagem não estão conseguindo realizar seus serviços devido à ausência de autorização do órgão militar.

“Esse certificado não é mais exigido pelo Exército desde agosto de 2019, porém o Comando do Exército decidiu esperar um parecer jurídico para dar continuidade às autorizações que atualmente são emitidas pelo órgão”, afirma Silva.

No entanto, o Exército emitiu um comunicado nesta sexta-feira (9) afirmando que as autorizações para a blindagem de veículos estão sendo emitidas normalmente novamente.

De acordo com o comunicado, havia sido necessário uma pausa enquanto aguardavam um parecer jurídico do Exército, mas agora as autorizações estão sendo concedidas de forma normal.

Em resumo, houve apenas uma interrupção temporária nas autorizações devido a questões jurídicas, mas agora tudo está funcionando normalmente novamente.

Blindagem de carros

O processo de blindagem leva em média 30 dias úteis para veículos já com projeto desenvolvido, mas pode levar até 60 dias para veículos recém-lançados que nunca foram blindados.

Quase todos os tipos de carros podem ser blindados. Devido à leveza dos materiais usados, é possível aplicar a blindagem em quase todos os modelos, incluindo carros com motores de 1.0 turbo.

O processo de blindagem leva em média 30 dias úteis para veículos já com projeto desenvolvido, mas pode levar até 60 dias para veículos recém-lançados que nunca foram blindados.

É importante destacar que a blindagem é permanente e durará por toda a vida útil do veículo. O tempo de garantia dos vidros depende do produto escolhido.

*Com informações da Quatro Rodas, UOL, Wikipédia e Planalto.