O que acontece se o ponteiro chegar na faixa vermelha do conta-giros?

Essa é uma dúvida que deixa muita gente com a “pulga atrás da orelha”. O que acontece se o ponteiro do conta-giras chegar naquela parte vermelha? Será que o carro explode, ou algo do gênero?

Dicas
4 meses atrás
O que acontece se o ponteiro chegar na faixa vermelha do conta-giros?

Na verdade, o mais provável é que nada aconteça – ao menos com os carros mais recentes – num primeiro momento. Mas fazer isso pode prejudicar o veículo e reduzir consideravelmente a vida útil das peças. Entenda!

Uma herança dos motores com carburador

Essa faixa vermelha que aparece no velocímetro analógico de praticamente todos os veículos automotores é uma herança dos carros antigos, cujos motores eram acompanhados do famoso carburador.

A faixa vermelha, neste caso, indicava o limite de onde o motor começava a sofrer uma fadiga extrema, o que por sua vez ocasionava o desgaste prematuro de seus componentes. O que podia acontecer como consequência de manter o conta-giros nessa faixa vermelha era o fenômeno conhecido como flutuação.

A flutuação das válvulas, devido à alta injeção de combustível, poderia forçar as molas de modo que estas não tivessem a força necessária para fechar as válvulas completamente antes que o eixo de comando desse uma volta completa, para as abrir novamente. Isso poderia ocasionar uma trinca ou até mesmo quebrar a válvula.

Chegada dos motores com injeção eletrônica

Com a chegada dos motores com injeção eletrônica esse problema não chega a acontecer, pois o módulo do motor corta o fornecimento de combustível ou a ignição – até as duas coisas de uma vez – para evitar que o sistema fique sobrecarregado, como aconteceria com um motor com carburador.

Acontece, então, o que se chama de “corte de giro”. O corte de giro se dá mais ou menos – varia em cada modelo – quando o ponteiro está bem no meio da faixa vermelha, com uma rotação um pouco maior do que a indicada pelo fabricante para a entrega da potência máxima do motor.

Por exemplo, no caso do Onix 1.0 a potência máxima de 80 cv acontece a 6.400 rpm. No caso desse modelo o corte de giro aconteceria aos 6.600 rpm, muito próximo de onde o modelo alcança a potência máxima.

Novo Onix - detalhe do painel
Novo Onix – detalhe do painel

Posso levar o carro até o corte de giro?

A pergunta óbvia que se desdobra desse raciocínio que expusemos acima é: então, posso levar o carro ao limite da faixa vermelha sem problema, uma vez que o sistema vai provocar o corte de giro e proteger o motor?

A resposta simples é: não! Embora o sistema realmente faça o corte de combustível para proteger as peças, acontecem alguns outros problemas mecânicos ao levar o carro a esse extremo. A partir do ponto em que o veículo ultrapassa o ponto da potência máxima – no exemplo do Onix seria os 6.400 rpm – ele sofre uma forte queda de potência.

Isso também provoca uma deterioração acima do previsto aos componentes do veículo e pode arruinar a média de consumo de forma irreversível. Então, mesmo que o sistema faça o famoso corte de giro, não faça isso com o seu veículo.

E os motores turbo?

No caso dos motores turbo o princípio é exatamente o mesmo. Mas aqui temos uma diferença importante: a potência máxima é entregue bem antes do início da faixa vermelha. Por exemplo, no modelo VW Up! que conta com motor 1.0 turbo a potência máxima é atingida aos 5.000 rpm e a faixa vermelha só começa nos 6.000 rpm, enquanto o corte de giro aconteceria só aos 6.500 rpm.

A dica é simples: procure se manter na faixa útil de rotação, que fica entre a entrega do torque total e a potência máxima. No caso do Up! é entre 1.500 rpm (entrega do torque total) e 5.000 rpm (alcance da potência máxima). Assim você preserva os componentes do seu carro e garante o máximo de sua vida útil.

VW Up! - detalhe do painel
VW Up! – detalhe do painel

carro.blog.br

O carro.blog.br é um espaço voltado para quem ama as máquinas que nos fazem companhia tanto na rotina do dia a dia quanto na diversão do final de semana.

Vamos Bater um Papo?