Para que serve o neutro no câmbio automático

Dirigir carro com câmbio automático é uma tarefa bastante fácil, mas nem por isso devem ser descuidados alguns aspectos importantes, como por exemplo nunca deixar o veículo em movimento quando estiver no Neutro (ou ponto morto como se diz popularmente), pois isso pode ser prejudicial para o próprio sistema do carro e pode representar um sério risco à segurança. Entenda o porque.

Tecnologia
5 meses atrás
Para que serve o neutro no câmbio automático

Descer na banguela não é um bom negócio

Sob o pretexto de economizar combustível muitos motoristas utilizam as descidas para deixar o carro “na banguela” como se costuma dizer, ou seja, deixar o carro em ponto morto.

Isso não é um bom negócio, porque além de não economizar nada de combustível, pode ser bastante perigoso na eventual necessidade de precisar frear o carro, pois neste caso todo peso do próprio veículo e a velocidade que está sobre ele recairão completamente sobre o sistema de freios, sobrecarregando-o de forma desnecessária e comprometedora.

Manter o carro em movimento no ponto morto é ruim para carros com câmbio manual porque podem sobrecarregar os freios. Mas em carros com câmbio automático é ainda pior, pois além do sistema de freios, com o carro em movimento a caixa de marcha também está em funcionamento e pode haver uma deficiência na lubrificação do conjunto do câmbio.

Motores com injeção direta precisa de alimentação continua

Além do que se explicou acima, em carros com injeção direta o motor precisa estar sendo alimentado continuamente para não “morrer”, e quando o câmbio está engatado o próprio giro das rodas mantém o motor ligado com um uso muito menor de combustível. De modo que deixar o carro descer na banguela não tem vantagem nenhuma, sob nenhum aspecto.

Como usar o freio motor em carro com câmbio automático?

Muita gente sabe que em carro com câmbio manual existe a possibilidade de utilizar o freio motor, ou seja, selecionar uma marcha reduzida em descidas, por exemplo, de modo que o próprio motor ajuda a diminuir a velocidade que o veículo tende a ter quando está inclinado.

O uso do freio motor é altamente recomendado, e para dar uma referência de qual deve ser a marcha, pode-se dizer que deve ser a mesma se o carro estivesse subindo ao invés de descendo. Pode ser a terceira ou até mesmo a segunda se a descida for muito íngreme.

Mas e se o veículo for equipado com câmbio automático? É exatamente da mesma forma, o motorista deverá reduzir manualmente – seja pela alavanca ou pelas aletas no volante – selecionando uma marcha inferior. Isso apenas não acontecerá de forma automática, vai exigir a interferência do motorista.

O que significa cada letra no câmbio automático

Algumas pessoas não sabem exatamente o que significa cada uma das letras que aparece ao lado da alavanca do câmbio automático. Vamos ver uma a uma:

P – Parking: a letra P significa parking, ou seja, é a posição própria para quando o veículo está estacionado e deve permanecer parado e travado nessa posição. Não é possível movimentar as rodas com o câmbio na letra P.

N – Neutro: na posição N significa que as rodas estão completamente soltas, por isso é preciso tomar cuidado, pois embora o carro não se movimente pela força do motor nesta posição, pode se movimentar se estiver em alguma inclinação.

D – Drive: na posição da letra D o carro está pronto para andar, e assim que o freio for solto já começará ir pra frente, mesmo antes de acionar o acelerador. Por isso, ao colocar o câmbio na letra D deve-se estar com o freio acionado até realmente querer sair com o carro.

R – Ré: aqui não há mistério, a letra R é de ré, para que o veículo se locomova para trás. Quando nessa posição, assim como na letra D, o veículo começará ir para trás se o freio não estiver acionado, então cuidado.

1 e 2 – em alguns tipos de câmbio, os totalmente automáticos, os números 1 e 2 servem para situações nas quais o motorista precisa de mais força do motor – por exemplo para ultrapassar outro veículo na estrada – ou então para utilizar o freio motor em declives, como já se explicou acima.

Adeus perna esquerda

Algo que custa bastante na transição de carro com câmbio manual para o automático é acostumar-se a não utilizar a perna esquerda para trocar de marcha. E mesmo a própria alavanca de câmbio será muito menos utilizada do que se fosse manual. A partir do momento que for selecionada a letra D – Drive e o motorista começar a andar com o veículo, será raro precisar pensar na troca de marcha, só mesmo nas situações que foram descritas acima: utilizar o freio motor, aumentar a rotação/força do motor para uma ultrapassagem na estrada, manobrar o veículo.

Dicas importantes

Uma dica importante, sobretudo para quem está começando agora com carros automáticos, é verificar se o câmbio está na posição P antes de sair do veículo. Em alguns modelos a posição do câmbio não é muito precisa em relação à letra desenhada ao lado, por isso é interessante verificar no painel a marcha que está ativa.

Um procedimento simples, mas que pode evitar acidentes, é estacionar o veículo e pisar no pedal do freio, em seguida colocar em Neutro e acionar o freio de estacionamento (freio de mão), e só depois colocar o câmbio na posição P.

Os modelos mais antigos não permite que a chave seja retirada da ignição se o câmbio não estiver na posição P. Os carros mais recentes com câmbio automático colocam o câmbio na posição P assim que o motorista tira a chave. Mas é sempre bom conferir.

Outra dica importante, e que vale também para carros com câmbio manual, é nunca inverter o sentido da direção (frente/ré) com o carro em movimento, pois pode danificar toda a caixa de câmbio.

carro.blog.br

O carro.blog.br é um espaço voltado para quem ama as máquinas que nos fazem companhia tanto na rotina do dia a dia quanto na diversão do final de semana.

Vamos Bater um Papo?