Eu sabia que o carro que eu desenhava existia

Os fãs de Simpsons sabem muito bem que se as empresas de veículos deixassem o consumidor escolher como ele gostaria que os carros fossem, seria uma monstruosidade atrás da outra.

Novidades
3 meses atrás
Eu sabia que o carro que eu desenhava existia

Se você não sabe o que eu estou falando, recomendo que assista o episódio “Irmão, onde estarás?”, onde Homer descobre um meio-irmão, Herbert Powell, que é um rico proprietário de uma empresa de carros. Ele pede a ajuda de Homer para desenvolver um novo e incrível veículo, claro que o resultado foi a falência de Herbert.

Homer descobre que tem um meio-irmão há muito perdido, Herbert Powell, que é um rico proprietário de uma empresa de carros. Quando Homer e Herbert se conhecem, se dão bem imediatamente e Herbert aceita a família Simpson como sua. Herbert contrata Homer para projetar um carro para pessoas simples, mas o projeto de Homer é tão desastroso que leva a firma de Herbert à falência e força os irmãos a se separarem de novo.
Homer descobre que tem um meio-irmão há muito perdido, Herbert Powell, que é um rico proprietário de uma empresa de carros. Quando Homer e Herbert se conhecem, se dão bem imediatamente e Herbert aceita a família Simpson como sua. Herbert contrata Homer para projetar um carro para pessoas simples, mas o projeto de Homer é tão desastroso que leva a firma de Herbert à falência e força os irmãos a se separarem de novo.

Apesar da brincadeira, essa história tem uma base de verdade, os engenheiros e designers trabalham por vários anos até chegarem a um conceito de veículo, até poderem mostrar ao público e a fábrica resolverem se vão produzir o modelo para o mercado. Mas não é sempre que as inovações e idéias criativas dão certo, as vezes eles também falham.

Carros que não agradaram no visual

O meu advogado me recomendou a não usar o termo “carros feios”, porque pode ofender algumas pessoas e até me render um processo, então vamos chamá-los de “projetos com gostos duvidosos”, pra não dizer que são feios, oks?

Fiat Multipla

Frente da primeira versão do Multipla (Corvettec6r / Wikimedia)
Frente da primeira versão do Multipla (Corvettec6r / Wikimedia)

O design exterior e interior da Multipla foi exibido no Museu de Arte Moderna (MOMA), em Nova York, durante a exposição “Different Roads – Automobiles for the Next Century” (Caminhos Diferentes – Automóveis para o próximo século, em tradução livre), em 1999.

Ele ganhou o prêmio Carro do Ano (1999) do programa britânico Top Gear, assim como o “Carro mais feio” no mesmo programa de prêmios. Ela também foi escolhida como o “carro de família do ano” pela Top Gear Magazine por quatro anos consecutivos (2001-2004).

Pontiac Aztek

O Aztek é um veículo Crossover de porte médio da Pontiac.
O Aztek é um veículo Crossover de porte médio da Pontiac.

A marca Pontiac nem existe mais, mas o Aztek foi um começo para os amados SUVs do momento, será que nos dias atuais o carro faria mais sucesso?

Gurgel BR-800

Gurgel BR-800 (Frenz 69 / Wikimedia)
Gurgel BR-800 (Frenz 69 / Wikimedia)

Queridinho de muitos nacionalistas, o Gurgel BR-800 foi um marco na indústria automobilística brasileira, isso é inegável, porém outro fato do carro é que seu visual não era nada bonito, mesmo pra época.

O BR-800 foi o primeiro automóvel 100% desenvolvido e fabricado no Brasil, fruto da perseverança do engenheiro João Augusto Conrado do Amaral Gurgel, fundador da Gurgel Motores S/A.

SsangYong Actyon

SsangYong Actyon
SsangYong Actyon

O problema aqui já começa na pronuncia do nome da marca, todo mundo se enrola.

O Actyon é um SUV da SsangYong. Tem dois sistemas de tração, um 4×2 ou 4×4, conforme a opção. Utiliza um antiquado chassis de longarinas, adequado aos jipes, mas desatualizado para um SUV. O motor Diesel 2.0 litros é de origem Mercedes-Benz. Foi desenhado pelo conceituado Giorgetto Giugiaro.

Nissan S-Cargo

Nissan S Cargo (Mike Sorokowski / Wikimedia)
Nissan S Cargo (Mike Sorokowski / Wikimedia)

Um misto de futurismo, design retrô e desenho infantil, o carro da marca japonesa inovou demais no seu furgão em 1989.

O estilo externo do S-Cargo foi inspirado na van Citroën 2CV Fourgonnette, e o estilo interno emprestou um volante de raio único no estilo Citroën. O nome tinha um duplo sentido, significando “Small Cargo” e soando como “escargot”, a palavra francesa para caracol, que por sua vez é um apelido para o Citroën 2CV.

Veja também

carro.blog.br

O carro.blog.br é um espaço voltado para quem ama as máquinas que nos fazem companhia tanto na rotina do dia a dia quanto na diversão do final de semana.

Vamos Bater um Papo?