Quem foi Evel Knievel

Se você é fã de motociclismo e curte manobras radicais certamente deve conhecer Evel Knievel. Ele foi um dublê, motociclista e artista performático dos Estados Unidos.

História
1 semana atrás
Quem foi Evel Knievel

Evel Knievel ficou muito conhecido por suas acrobacias altamente perigosas sobre duas rodas. Ao longo de sua carreira fez mais de 75 saltos sobre motocicletas entre 1965 e 1980.

A história de Evel Knievel

Robert Craig Knievel Jr, conhecido pelo nome artístico de Evel Knievel ou Bob Knievel (Butte, 17 de outubro de 1938 – Clearwater, 30 de novembro de 2007), foi um dublê, motociclista e artista performático dos Estados Unidos. Ao longo de sua carreira em fez mais de 75 saltos sobre motocicletas entre 1965 e 1980, entre eles um salto malsucedido no cânion do rio Snake, a bordo do Skycycle X-1, um foguete movido a vapor em 1974 (Foto: Bill Wolf / Sean / Flickr)
Robert Craig Knievel Jr, conhecido pelo nome artístico de Evel Knievel ou Bob Knievel (Butte, 17 de outubro de 1938 – Clearwater, 30 de novembro de 2007), foi um dublê, motociclista e artista performático dos Estados Unidos. Ao longo de sua carreira em fez mais de 75 saltos sobre motocicletas entre 1965 e 1980, entre eles um salto malsucedido no cânion do rio Snake, a bordo do Skycycle X-1, um foguete movido a vapor em 1974 (Foto: Bill Wolf / Sean / Flickr)

O nome real de Evel é Robert Craig Knievel Jr, ele nasceu na cidade de Butte, Montana, nos Estados Unidos, no dia 17 de outubro de 1938. Seu nome artístico surgiu após uma perseguição policial em 1956, onde Evel acabou batendo sua moto e indo parar na prisão, sendo acusado de direção perigosa.

Lá na cadeia Evel havia ficado ao lado da cela de um homem chamado William Knofel, que por sua vez era era conhecido como “Awful Knofel” por causa da rima das duas palavras — awful (horrível) rima com Knofel. Assim, Robert Craig Knievel Jr começou a ser referido como Evel Knievel (a pronúncia de Evel rima com Knievel). Ele escolheu essa grafia por conta de seu sobrenome (“evel” soa como “evil”, que significa mau) e por fim esse se tornou seu nome artístico.

O piloto Joie Chitwood foi a grande inspiração de Evel como motociclista e dublê, ele descobriu a sua verdadeira paixão após assistir à uma apresentação do piloto. O primeiro salto de Knievel foi na década de 1960, no National Date Festival, em Indio, Califórnia. Ele executou wheelies, passou através de paredes de fogo e saltou sobre duas picapes. O show foi um enorme sucesso, e Knievel recebeu várias ofertas para fazer mais shows após a primeira apresentação.

As mais de 433 fraturas ósseas que ele sofreu durante sua carreira lhe valeram uma entrada para o Livro Guinness de Recordes Mundiais como o homem vivo com "mais ossos quebrados".
As mais de 433 fraturas ósseas que ele sofreu durante sua carreira lhe valeram uma entrada para o Livro Guinness de Recordes Mundiais como o homem vivo com “mais ossos quebrados”.

A partir daí, as acrobacias de Knievel tornaram-se mais ambiciosas e perigosas. Alguns dos seus saltos mais memoráveis incluem Caesars Palace (1967), Madison Square Garden (1971), Twin Falls, Idaho, Snake River Canyon (1975) e, claro, o famoso salto do Wembley Stadium (1975).

Evel Knievel fez muito sucesso com seus saltos, mas um deles ficou marcado como o acidente de moto mais famoso da história. Em 1967 Evel foi realizar um salto sobre as fontes do Caesar’s Palace, a decolagem, foi perfeita, mas o pouso, no entanto, foi um desastre. Knievel aterrissou antes do previsto, o que fez com que o guidão fosse arrancado de suas mãos e ele caiu e rolou por vários metros no asfalto do estacionamento.

Após uma perseguição policial em 1956 onde ele bateu com sua moto, Evel foi para a cadeia sob a acusação de direção perigosa. Quando o policial do plantão noturno foi verificar as celas, ele viu Knievel em uma cela e um homem chamado William Knofel em outra. Knofel era conhecido como o "Awful Knofel" por causa da rima das duas palavras. Assim Knievel começou a ser chamado de "Evel Knievel", também para rimar as palavras. Assim, ele escolheu o nome como sendo seu nome artístico.
Após uma perseguição policial em 1956 onde ele bateu com sua moto, Evel foi para a cadeia sob a acusação de direção perigosa. Quando o policial do plantão noturno foi verificar as celas, ele viu Knievel em uma cela e um homem chamado William Knofel em outra. Knofel era conhecido como o “Awful Knofel” por causa da rima das duas palavras. Assim Knievel começou a ser chamado de “Evel Knievel”, também para rimar as palavras. Assim, ele escolheu o nome como sendo seu nome artístico.

Outro salto mal sucedido aconteceu em 1974 no cânion, onde Evel passaria por cima do rio, montado em um foguete movido a vapor. Neste caso o paraquedas se abriu antes do tempo, fazendo com que Evel pousasse na mesma margem do rio ao qual havia se lançado, apenas 200 metros mais à frente.

Em 26 de maio de 1975, diante de 90 mil pessoas no Estádio de Wembley, em Londres, Knievel também caiu ao tentar pousar após um salto sobre mais de treze ônibus.

Sempre em busca de desafios, ele participou de rodeios locais e eventos de esqui, tendo sido premiado em um campeonato em 1959. Por volta dessa época, ele se alistou no Exército. Com o fim de seu serviço militar, ele retornou a Butte, onde conheceu sua primeira esposa, Linda Joan Bork. Pouco depois de se casar, ele entrou para o time semi-profissional de hóquei da cidade.
Sempre em busca de desafios, ele participou de rodeios locais e eventos de esqui, tendo sido premiado em um campeonato em 1959. Por volta dessa época, ele se alistou no Exército. Com o fim de seu serviço militar, ele retornou a Butte, onde conheceu sua primeira esposa, Linda Joan Bork. Pouco depois de se casar, ele entrou para o time semi-profissional de hóquei da cidade.

As mais de 433 fraturas ósseas que Evel sofreu durante sua carreira lhe valeram um título no Guinness Book (Livro dos recordes) como o homem vivo com “mais ossos quebrados”.

Evel Knievel acabou morreu aos 69 anos, no dia 30 de novembro de 2007, em Clearwater, na Flórida. Evel sofria de diabetes e fibrose pulmonar idiopática por muitos anos e acabou falecendo, deixando um grande legado de superação e destreza. Ele foi homenageado ao longo dos anos em filmes, livros e documentários e tornou-se referência ao redor do mundo, entrando no Motorcycle Hall of Fame em 1999.

carro.blog.br

O carro.blog.br é um espaço voltado para quem ama as máquinas que nos fazem companhia tanto na rotina do dia a dia quanto na diversão do final de semana.

Vamos Bater um Papo?