Na hora de comprar um carro usado ou novo não esqueça de comparar os modelos

O brasileiro tem uma especial paixão por carros, e para muita gente trocar de carro é verdadeiro prazer. Para outros, entretanto, é apenas uma desagradável burocracia por um bem maior. Em qualquer dos casos, uma questão é fundamental: escolher corretamente o modelo que mais satisfaça suas necessidades. Daremos algumas dicas.

Novidades
7 meses atrás
Na hora de comprar um carro usado ou novo não esqueça de comparar os modelos

Comece por definir um valor

Uma das coisas mais importantes na hora de escolher um carro é definir o valor que você pode empregar nessa aquisição, é o ponto de partida de tudo.

É claro que todos gostamos das coisas mais luxuosas e caras, faz parte do ser humano preferir as coisas melhores, e com carros isso não é diferente. Porém, deixar-se levar pelos impulsos e não pela racionalidade nesse caso pode trazer consequências muito prejudiciais para sua vida.

O carro perfeito para você é aquele pelo qual você pode pagar, não tem meio termo. O ideal, inclusive, é que o carro seja comprado à vista. Se não houver outro meio senão financiar, que o valor das parcelas não ultrapasse 30% da sua renda, é o conselho de todos os grandes educadores financeiros.

Baixar aplicativo

Algo que pode ajudar nos primeiros momentos da sua pesquisa são os aplicativos de pesquisa de preços de carros. Eles são úteis especialmente porque permitem fazer a busca utilizando diversos filtros, o que facilitará reduzir a lista de possibilidades para uns 4 ou 5 modelos. Bons exemplos de aplicativos são: OLX, Webmotors e Mercado Livre.

Uma vez que essa fase for concluída, aí não tem jeito, é preciso ir até à concessionária e fazer o test drive. Mas fique atento a alguns pontos:

  • Qual a opinião de quem tem o mesmo modelo?
  • Tem boa revenda?
  • Meu mecânico de confiança o que opina?

Calcule os gastos futuros

Escolher um carro não é apenas poder pagar o preço da compra, mas também sustentá-lo ao longo do tempo. São diversos os gastos que um carro produz, não é atoa que se comenta que “ter um carro é como ter um filho”.

Ao escolher um carro você deve colocar na ponta do lápis os gastos que advirão depois da compra. Por exemplo, o IPVA que é calculado com base no valor do veículo, o senhor do carro que também varia bastante de um modelo para o outro, o consumo de combustível é um dos fatores mais importantes nessa conta, já que será o gasto rotineiro e que pode mudar muito dependendo do motor do carro.

Em relação ao consumo do carro, uma forma de pesquisar com segurança sobre as especificações de cada modelo é através do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia), que oferece o “Programa de Etiquetagem Veicular”, onde se encontram os dados de todos os modelos do país.

Um carro, a menos que seja um item de luxo ou para diversão, deve estar à sua disposição para servir de meio de transporte, ele não pode se transformar num pesadelo que assombra seu orçamento mês a mês.

Facilidade de manutenção

Outro aspecto que deve ser levado em consideração é quanto a manutenção do veículo. Aqui não se deve considerar apenas o preço da manutenção – o que é importante – mas também a facilidade de encontrar uma autorizada que execute o trabalho e a reposição de peças.

Algumas marcas podem demorar mais de dois meses para trazer ao país determinada peça do veículo, e isso pode causar um enorme prejuízo para quem depende de carro para trabalhar, por exemplo. Então, cuidado na hora de escolher um carro melhor de uma marca mais barata para satisfazer um desejo de carro de luxo, investigue como é a assistência fornecida.

Motor “fraco” ou potente?

Para essa pergunta a resposta certa é: depende. Sim, depende muito da finalidade do carro. Se você usa o carro para trabalhar e percorre grandes distâncias em estradas, ou gosta de viajar pelo Brasil a fora, um motor 1.0 pode não ser a melhor opção, por mais econômico que ele seja.

Porque isso? Na estrada a velocidade tende a ser alta na maior parte do tempo, e um motor 1.0 de 2 ou 3 cilindros precisará de muito mais “esforço” para manter o ritmo do que um motor 1.6 ou 2.0, que contam com 4 cilindros, entre outros detalhes técnicos. Além disso, no momento de fazer uma ultrapassagem os motores mais fortes vão responder muito mais rápido.

Porém, se você utiliza o carro quase só em perímetro urbano, seja para trabalhar ou apenas se locomover em curtas distâncias, o motor 1.0 atenderá com largueza suas necessidades, e tenderá a ser muito mais econômico no consumo de combustível. Os carros mais novos hoje contam com motores 1.0 contam com três cilindros, o que deixa o carro com uma resposta muito melhor que os de antigamente, então não se preocupe que eles sobem qualquer ladeira.

Novo ou usado?

Essa pergunta é absurda para muitas pessoas, que só compram carros 0km, pois julgam que ele não dá problema e não precisa de manutenção. De fato, os carros novos em geral exigem menos manutenção que os carros usados, e isso é uma grande vantagem. Contudo, em alguns casos comprar um carro seminovo pode ser um bom negócio.

Acima dissemos que devemos comprar o carro usando a cabeça e não o coração. Mas ninguém é de ferro. Comprar um modelo um pouco melhor, porém usado, pagando o mesmo preço de um modelo novo que é inferior, pode ser uma forma de satisfazer pelo menos um pouco a voz do desejo.

Mas é preciso tomar alguns cuidados. Ao comprar um carro usado deve-se conhecer sua procedência, verificar a placa, saber do seu estado atual, saber se as revisões foram feitas na concessionária e, de preferência, com a quilometragem baixa e de único dono. Assim, você poderá ter um carro um pouco melhor ou com mais opcionais pelo mesmo preço que pagaria num 0km.

Coloque suas necessidades por escrito

Uma dica que pode ajudar algumas pessoas mais metódicas é colocar por escrito quais as necessidades em relação ao carro. Essas necessidades devem responder algumas perguntas:

  • Você é casado ou solteiro?
  • Tem filhos? Quantos?
  • Quem mais além de você vai usar o carro?
  • Onde o carro será mais usado? Na cidade ou na estrada?
  • Qual carro se encaixa melhor no meu orçamento? (considerando a compra – à vista ou financiada, sendo que essa preferencialmente não deverá passar dos 30% do orçamento mensal – e os gastos futuros)

E para comprar carro usado?

Se a opção para você for comprar um carro usado, fique de olho nos seguintes aspectos:

  • O modelo ainda está em produção ou já saiu de linha?
  • A lataria está em perfeitas condições, ou o carro já foi batido?
  • A cor é comum ou especial?
  • Qual é o estado de conservação interno?
  • As revisões foram feitas de acordo com as regras da montadora?
  • Qual o histórico de multas e outras dívidas pendentes?
  • Ainda está dentro da garantia?
  • Nacional ou importado? Se importado, americano, europeu ou asiático?
  • Modificados ou original de fábrica?

Todas essas perguntas têm grande impacto na hora de comprar um carro usado, não apenas no momento da compra, mas também nos gastos futuros que virão junto com o veículo.

carro.blog.br

O carro.blog.br é um espaço voltado para quem ama as máquinas que nos fazem companhia tanto na rotina do dia a dia quanto na diversão do final de semana.

Vamos Bater um Papo?