Vale a pena por Sem Parar?

O tempo está se tornando um bem cada vez mais precioso, e as formas para evitar perdê-lo estão sendo cada vez mais requisitadas. Um exemplo disso é o dispositivo que permite ao motorista pagar o pedágio Sem Parar. Mas será que realmente compensa o investimento?

Novidades
6 meses atrás
Vale a pena por Sem Parar?
Marcos Santos/USP Imagens

O que é e como funciona o Sem Parar?

O dispositivo conhecido como Sem Parar utiliza a tecnologia de identificação por rádio frequência (RFID). Ele trabalha com uma etiqueta eletrônica – chamada de tag – fixada no para-brisas do veículo.

Esse fita envia sinal de rádio para a antena do estabelecimento, o qual entende que deve descontar a taxa correspondente daquela fita. O valor é acrescentado à fatura ou debitado automaticamente.

No caso do pedágio, o sinal recebido pela antena, além de descontar o valor, também abre a cancela para que o veículo possa passar sem perder tempo, eis o seu principal objetivo.

Quais são os serviços prestados pela Sem Parar?

Mas desde há algum tempo a empresa Sem Parar oferece seu serviço também em outros tipos de estabelecimentos, como estacionamentos (shoppings, universidades, centros comerciais, etc.) e postos de combustível.

O princípio é o mesmo do pedágio, através da etiqueta eletrônica o estabelecimento consegue cobrar o consumidor de forma automática. No caso do posto de combustível existe um pequeno detalhe, o motorista deve informar o frentista da forma de pagamento antes do abastecimento, pois o sistema precisa liberar a bomba previamente. Tão logo o processo esteja concluído, um SMS será enviado ao celular cadastrado com a confirmação do débito.

Hoje o Sem Parar já está presente em mais de 600 estacionamentos e 500 postos (Shell e Petrobrás), além de contar com um aplicativo para motoristas.

Os planos oferecidos pela Sem Parar

A Sem Parar oferece a seus clientes diversos planos de acordo com o perfil de cada um. O plano mais escolhido pelos consumidores é o Sem Parar Automático, que serve para pedágios, estacionamentos e postos de combustível, e cuja mensalidade é de R$ 23,53 por veículo, e pode ser pago com cartão de crédito ou débito automático.

Claro que além desse valor mensal o consumidor pagará pela taxa cobrada pelo estabelecimento em que utilizar o serviço. A mensalidade é o preço a se pagar pela facilidade de passar sem enfrentar fila. O valor é pouco mais de R$ 1,00 por dia útil no mês, mas pode ser utilizado em finais de semana ou feriados normalmente.

O plano seguinte é o Adesão Zero, com valor de R$ 30,21 por mês, e que oferece basicamente os mesmos serviços do plano anterior, mas dá o benefício de utilizar o serviço de valet nos estacionamentos. Ele pode ser contratado por pessoas físicas no caso de veículos de passeio, ou por pessoas jurídicas no caso de caminhões e ônibus.

Outro plano disponibilizado é o São Paulo Sem Parar 915, apenas para pedágios e em veículos de passeio de pessoas físicas. O valor dele é de R$ 11,45 por mês, mas é preciso deixar o valor de R$ 40,00 como caução, valor que será devolvido quando o plano for cancelado, e desde que não tenha débitos pendentes.

Há também o plano Sem Parar Caminhoneiro 915, que tem o mesmo valor do plano anterior, ou seja R$ 11,45 ao mês, mas é específico para caminhões. Também tem a caução de R$ 40,00 e a única forma de pagamento é débito automático.

O quinto plano oferecido é o Estacionamento 915, cuja mensalidade é de R$ 9,53 e dá direito à utilização em todos os estacionamentos que têm parceria com a Sem Parar. Esse plano é apenas para veículos de passeio e pessoas físicas, podendo ser pagos por cartão de crédito ou débito em conta.

Por fim, o plano Pré-Pago Paulista 915, que como se pode notar pelo nome, funciona apenas nas rodovias paulistas. O serviço serve para as praças de pedágio da cidade de São Paulo e pode ser recarregado com R$ 25,00, R$ 50,00, R$ 75,00, R$ 100,00 e R$ 150,00. Mas cada recarga tem o custo de uma taxa proporcional ao valor da recarga.

Um novo serviço: Drive-thru do McDonald’s

Recentemente a Sem Parar firmou uma nova parceria com o McDonald’s para que o motorista com a etiqueta eletrônica não precise pagar utilizando dinheiro ou cartão, basta dizer em voz alta “vou pagar com o Sem Parar” para que o sistema identifique a forma de pagamento escolhida.

Já são mais de 100 estabelecimentos do McDonald’s em que o sistema está disponível, e a previsão é que até novembro de 2019 todos já tenham o dispositivo funcionando.

Vale a pena contratar o serviço?

Vamos ser práticos: o serviço prestado é, no geral, muito eficiente, o atendimento e relacionamento com os clientes é bom, e as reclamações relativamente pequenas. A Sem Parar é bem conceituada no mercado e está na lista das melhores empresas do Brasil, tendo por volta de 5,5 milhões de clientes.

Do ponto de vista prático, portanto, vale a pena ter o serviço. Mas e do ponto de vista financeiro? Aqui vai depender de cada caso concreto. Se a pessoa passa muito por pedágio, ou utiliza estacionamento diariamente, sim o benefício será muito grande e provavelmente vale o investimento. Afinal, poucas coisas valem tanto quanto nosso tempo hoje em dia.

Entretanto, se a pessoa só usa uma ou duas vezes por semana, neste caso o investimento pode não dar o retorno esperado.

As principais reclamações dos consumidores

Não existe nenhum serviço sem falhas, ainda mais quando se trata de dispositivos mecânicos – como no caso da cancela da praça de pedágio – e a Sem Parar não é uma exceção.

Acontece por vezes, por exemplo, que o carro passa pelo pedágio e o sistema não reconhece a etiqueta eletrônica e consequentemente a cancela não abre. O motorista precisa esperar que alguém venha até o veículo e realize a cobrança (justamente o que ele está pagando pra evitar).

Outras vezes a cancela abre mas o sistema não identifica a tag e o veículo é autuado por evasão de pedágio (art. 209, CTB), cuja multa prevista é de R$ 195,23 e atribuídos 5 pontos na CNH. Claro que será fácil recorrer, mas também será uma dor de cabeça a mais (quando a proposta do dispositivo era aliviar a vida do condutor).

Também é preciso ficar atento, pois uma que outra vez a cobrança é feita de modo indevido – normalmente cobrando mais e não menos, mera coincidência – então deve-se estar de olho nas faturas e nos SMS que são enviados com detalhes da cobrança.

Mas, como dizíamos um pouco antes, falhas técnicas acontecem em qualquer empresa e qualquer sistema eletrônico. O importante para uma empresa não é estar isenta de falhas, mas sim ter uma boa comunicação com seus clientes e prestar um bom suporte aos consumidores. Isso a Sem Parar oferece, por isso ganhou duas vezes o prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente.

Sistema de Cobrança Automática

O Sem Parar funciona por meio de uma tecnologia de identificação por rádio frequência, segundo artigo publicado pelo Doutor Multas, o O Sem Parar é um sistema de pagamento automático, que funciona por meio de uma tecnologia de identificação por rádio frequência (RFID). A proposta da tecnologia é promover um deslocamento mais fluido, uma vez que os motoristas tendem a perder muito tempo efetuando pagamentos para transitar e estacionar o veículo. Inicialmente, o serviço contemplava apenas o pagamento automático de pedágio. Hoje, o Sem Parar conta com 3 modalidades de serviço: pedágio, estacionamento e abastecimento. Esse sistema foi desenvolvido em parceria com a Raízen, empresa de distribuição e comercialização de combustíveis e licenciada da marca Shell no Brasil.

carro.blog.br

O carro.blog.br é um espaço voltado para quem ama as máquinas que nos fazem companhia tanto na rotina do dia a dia quanto na diversão do final de semana.

Vamos Bater um Papo?