Novo Nissan Versa 2020 vem para o Brasil

A Nissan confirmou que, em 2020, o a nova geração do sedan compacto Versa irá desembarcar no Brasil para brigar com nomes como City, Yaris, Virtus e até mesmo o Onix Sedan (ou Prisma se preferir).

Carros
7 meses atrás
Novo Nissan Versa 2020 vem para o Brasil

Mas desta vez o sedan japonês não estará tão desfavorecido nesta disputa acirrada, visto que desta vez o mesmo contará com um visual repaginado e novas tecnologias para, enfim, ser reconhecido de verdade no mercado brasileiro.

Nissan Versa 2020

Nissan Versa 2020
Nissan Versa 2020

Nissan Versa 2020
Nissan Versa 2020

Nissan Versa 2020
Nissan Versa 2020

Um sedan do Kicks?

A primeira vista, o design mais inovador com linhas mais curvadas e mais detalhes futuristas podem lembrar o Kicks, mas na verdade o estilo do Versa está inspirado na nova geração do sedan Altima, se tornando uma espécie de miniatura do sedan maior do cenário internacional.

Mudanças geralmente costumam fazer bem, no caso do Versa o veículo foi completamente repaginado quando comparado com a antiga geração do veículo. Design mais harmonioso, mais esportivo e futurista juntamente a um novo pacote de tecnologias fazem do Versa uma opção muito interessante no segmento dos sedans compactos no Brasil.

Se o exterior já apresenta uma significativa melhora, na parte interior então as mudanças não poderiam ser diferentes. Com volante multifuncional e multimídia iguais as do Kicks e do SUV Rougue, o requinte de sofisticação do carro fica notório.

Além disso, diversos outros dispositivos de tecnologia foram adicionados. Nos EUA, chave presencial com partida por botão e vidros elétricos nas quatro portas são de série em todas as versões e, pagando um pouco mais, podendo vir até mesmo com aquecimento nos bancos (lembrando que o Versa é o veículo mais barato dos EUA).

Também poderá ser adicionado um pacote denominado de Safety Shield 360, que adicionará frenagem autônoma de emergência, alerta de saída de faixa e faróis com facho alto automático, além de monitor de ponto cego, alerta de tráfego traseiro cruzado e piloto automático.

A parte mecânica também não poderia ficar de fora das alterações, recebendo um motor ainda 1.6, porém de 124 cv de potência.

Como virá ao Brasil?

Se tem uma certeza que todos nós temos é de que a nova geração do Versa não virá idêntica a versão americana.

O veículo será produzido no Rio de Janeiro e, ao que tudo indica, chegará por aqui na primeira metade do ano, fazendo com que chegue atrasado em relação a rivais de categoria como as novas gerações do HB20S e do Prisma, que também chegam com significativas mudanças e prometem incomodar qualquer um que ameace seu reinado como os sedans compactos mais vendidos do Brasil.

Uma mudança que poderá ser perceptível é a motorização, visto que a tendência é de que o veículo não contará com a mesma potência do modelo americano, e provavelmente virá equipado com os mesmos 114 cv e câmbio manual de 5 marchas e CVT do Kicks.

O preço também deverá sofrer um aumento considerável, visto que o modelo topo de linha atual (SL CVT) custa até R$ 71.540, podendo entrar facilmente na casa dos 80 mil, assim como seus concorrentes.

O fato é que o Versa realmente mudou (e muito!), passou a contar com um design decente e equipamentos interessantes para sua categoria, mas não sabemos se todas estas mudanças serão necessárias para fazer do sedan da Nissan líder em sua categoria, mesmo assim o carro sobe um patamar em sua nova geração sem sombra de dúvidas.

Sobre o Versa

Lançado como o sedan compacto da Nissan no Brasil, o Versa foi apresentado no dia 26 de outubro de 2011 e suas vendas iniciaram apenas um mês depois de seu anúncio, vindo equipado com um motor 1.6 de 111 cv e posteriormente um motor 1.0 3 cilindros do New March em 2015 que rendia cerca de 77 cv.

O modelo foi dividido nas seguintes versões: S (mais básica), SV (intermediária) e SL (topo de linha). Mesmo tendo diferentes tipos de acabamento, o mesmo em geral era bem fraco e simples, que atrelado ao design nada animador do veículo e a ausência de câmbio automático, fizeram o veículo desapontar e, mesmo sendo econômico e tendo uma mecânica confiável, não agradou os consumidores.

Um leve facelift veio em 2015, com a adição do ar digital, multimídia mais bem equipada e, algum tempo depois, o tão desejado câmbio CVT que faltava no veículo. Fatores estes que fizeram o veículo crescer no conceito do mercado, mas não o suficiente para fazer do mesmo um veículo que pudesse disputar a liderança com City, Prisma e HB20S.

Sua base desde o início é compartilhada com o March. No começo o hatch compacto da Nissan conseguiu agradar o público, mas depois perdeu fôlego e foi preterido por outros modelos e, mesmo com o facelift, não conseguiu recuperar o terreno perdido.

carro.blog.br

O carro.blog.br é um espaço voltado para quem ama as máquinas que nos fazem companhia tanto na rotina do dia a dia quanto na diversão do final de semana.

Vamos Bater um Papo?